Skip to content


Mudança no INSS não resolve crise na Dataprev

Saiu hoje no Diário Oficial da União, a exoneração de Leonardo de Melo Gadelha, do cargo de presidente do INSS.

Em seu lugar irá Francisco Paulo Soares Lopes, que até então era assessor do presidente da Dataprev, André Leandro Magalhães ( foto).

A informação publicada no DO guarda, nas entrelinhas, que o presidente da Dataprev saiu fortalecido de uma disputa com o diretor de Pessoas da estatal, Júlio Nogueira, uma indicação apoiada pelo Ministério da Fazenda, na qual a Dataprev é vinculada.

Leandro Magalhães e Júlio Nogueira não se bicam e por conta disso chegou a haver uma articulação para fazer o presidente da Dataprev “cair para cima”, quando assumiria a presidência do INSS desde que deixasse a estatal em paz.

Isso agora ficou claro que não ocorreu, mas terá desdobramentos.

*Quais? Ainda não sei.

 

Publicado em Coluna Capital Digital, Informática, Política.


DataprevTour

Para quem não sabe, o “inciso IV do art. 1º do Decreto nº 1.387, de 07 de fevereiro de 1995″, citado nessa portaria, diz o seguinte:

Art. 1º…

“IV – serviço ou aperfeiçoamento relacionado com a atividade fim do órgão ou entidade, de necessidade reconhecida pelo Ministro de Estado; (Redação dada pelo Decreto nº 2.349, de 15.10.1999)”

* Eu sou capaz de apostar um tabuleiro de mariola, que o “Ministro de “Estado” sequer se lembra do Matheus Belin, onde ele trabalha e o que ele faz na vida, para considerar a viagem dele assim “tão relevante”. Conta outra Leandro.

Publicado em Coluna Capital Digital, Informática, Política.


Piadinha na rede

“comprei esse drone no black friday mas ele não funciona.”

Publicado em Coluna Capital Digital, Internet.


Tudo meia boca

CONVERGÊNCIA DIGITAL

Um levantamento feito pela PROTESTE, Associação de Consumidores, mostra que os antivírus para celulares deixam muito a desejar e nenhuma marca avaliada alcançou boa performance em todos os requisitos técnicos avaliados. Entidade avaliou 22 versões pagas e gratuitas de antivírus para celular. Apesar dos maus resultados, não dá para ficar sem um antivírus instalado no aparelho.

PARA LER  A REPORTAGEM CLIQUE AQUI.

Publicado em Coluna Capital Digital, Informática, Internet.


TCU diz que MEC pagou R$ 2 milhões indevidamente em pregão de armazenamento

Compras governamentais

Fonte: TCU diz que MEC pagou R$ 2 milhões indevidamente em pregão de armazenamento

Publicado em Coluna Capital Digital.


E continua subindo

Bitcoin ultrapassa a marca de US$ 9 mil e continua subindo exponencialmente

Publicado em Coluna Capital Digital, Informática, Internet.


Tenho cá, as minhas dúvidas

Em 2016 os tribunais chegaram à fantástica soma de 3 milhões de processos trabalhistas. Muitos foram antecipados, porque com as mudanças na CLT esperava-se que os processos correndo na Justiça antes do Congresso Nacional reformar a lei, continuariam com base na versão antiga da legislação.

Os juízes entenderam que não. Os contratos em vigor devem ser regidos pela nova legislação. Isso gerou uma brutal queda de até 60% em novas ações este ano.

Primeiro sintoma de que havia uma “indústria das reclamações”, em que escritórios de Advocacia estimulavam trabalhadores a entrar na Justiça por qualquer motivo, já que ganhavam de 20% a 30% do valor da causa, se concedida ao trabalhador.

Porém, a lógica de Ricardo Amorim é torpe. Primeiro, porque segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), entre janeiro e agosto deste ano o Brasil criou um total de 163 mil vagas com carteira assinada.

Porém, no comparativo com agosto de 2016, em 12 meses foi registrado o fechamento de 544 mil postos de trabalho, segundo o Caged.

Portanto, dizer que a nova legislação “ajuda o país a ter mais empregos”, neste momento, não é possível acreditar em tal profecia.

Em segundo lugar, dizer que haverá “salários maiores” é uma informação bastante duvidosa, sobretudo para quem vender para a Administração Pública. Isso irá encarecer o custo do contrato e ele não pode ser aditado para efeito de reajuste de preços em mais de 25%, segundo a Lei 8.666 (Lei das Licitações).

“Com menos ações trabalhistas as empresas gastam menos”. De fato, a nova legislação estancou em até 60% o volume de ações trabalhistas este ano, o que desobrigou as empresas a gastarem com seus departamentos jurídicos ou escritórios de Advocacia.

Mas daí afirmar que gastando menos elas irão contratar mais, a premissa não casa com a realidade mostrada pelo Caged.

“Com mais contratações, o desemprego cai e os salários caem”. Vejo aí uma incoerência, em cima de uma obviedade que até agora não se concretizou.

É óbvio que, se há mais contratações, teoricamente o desemprego deveria cair. Mas isso não está acontecendo justamente porque as empresas estão se adaptando à nova legislação, que suprimiu direitos trabalhistas e favoreceu as contratações sem carteira assinada. Daí a discrepância dos números no Caged.

Já em relação aos “salários caem”, isso não contradiz à primeira versão dita lá em cima pelo economista renomado, de que “haverá salários maiores”? A lógica seria: “posso contratar dois para fazer o mesmo serviço que você faz, com o seu salário e sem carteira assinada”.

Em resumo, “ganham ( sim ) as empresas”. Já sobre afirmar que também ganham “os trabalhadores”, deixo para vocês julgarem a questão.

Publicado em Coluna Capital Digital, Informática, Política.


PNAD 2016: celular quase encosta em TVs nos lares brasileiros

Inclusão Digital

Fonte: PNAD 2016: celular quase encosta em TVs nos lares brasileiros

Publicado em Coluna Capital Digital.


MEC dará dinheiro para escolas públicas contratarem acesso à internet

Inclusão Digital

Fonte: MEC dará dinheiro para escolas públicas contratarem acesso à internet

Publicado em Coluna Capital Digital.


Pasmem!!!

O PMDB tem um “Conselho de Ética”.
hahahahahahahah

Publicado em Coluna Capital Digital, Política.