Skip to content


Agora é a vez da Dataprev ter a sua “presidenta”

Ontem o site Antagonista, quase porta-voz do Governo Bolsonaro, anunciou a escolha da  Christiane Almeida Edington, ex-diretora-executiva de Sistemas de Informação da Vivo (Leia-se Telefonica). Hoje ela integra o conselho de administração da Renner.

Na mesma hora meus serviços de mensagem ficaram lotados de avisos do pessoal que sente algum prazer em me ajudar com informações de mercado, enquanto que outros um misto de orgasmo com uma pitada de ódio, quando podem e acham que estão desmentindo jornalistas.

É a velha mania de matar o mensageiro, porque acham que assim impedem a mensagem de ser propagada por alguma alma desinteressada.

Considerando o teor da nota e o mensageiro, não posso jamais deixar de acreditar que trata-se de uma baita informação de quem tem acesso direto a este governo, o que não é o meu caso. Não me espantaria se estivesse 100% correta. Até comprova a minha tese que esse governo bate cabeça diariamente, pois não estava preparado para ser governo e tem sérios problemas de sintonia nos discursos.

Bom para a Dataprev? Claro que sim.

Depois de anos sendo gerida por pessoas não diretamente ligadas ao setor de informática, nada melhor do que ter alguém com um bom currículo, que esteja preparada para assumir com conhecimento pleno uma estatal de TI. Também bom que seja um ex-CIO de uma das maiores corporações de telefonia do planeta; isso ajudará na gestão da empresa.

Antes que comece o “mimimi” sobre o que comentei acima, afirmo que vi duas passagens recentes pela Dataprev de pessoas que não se enquadram no perfil acima: a primeira administrativamente deixou a empresa um brinco, uma ilha de excelência, se comparada ao caos administrativo do Serpro no mesmo período. A segunda passagem trata-se apenas de um apadrinhado político, que tem tudo para ser o coveiro da empresa.

A escolha dela evita a privatização?

Nesse momento não sei. Não sei o que o ministro Paulo Guedes combinou com ela. Não posso descartar a hipótese de que colocaram uma executiva top de linha para preparar a modelagem de uma fusão ou privatização. Melhor não apostar em nada nesse momento, até que esse governo seja mais claro sobre o que deseja.

Mas vai aqui um recadinho para os leitores que adoram poder bradar nos seus grupos algumas bobagens à meu respeito. Para pra pensar, menino. Agora o seu trabalho na Dataprev será avaliado por alguém que sabe o que é Engenharia de Software e essa pessoa pode achar que você está bem abaixo das expectativas dela.

*Porque talvez você perca muito tempo avaliando o trabalho dos outros, ao invés de se questionar se o seu é, de fato, relevante para a empresa, para o governo ou para o país. Taoquei?

PS – Enquanto a gente não tem ela “ao vivo” (desculpe parecer trocadilho), segue um vídeo bem bacana sobre o pensamento dela em relação à Transformação Digital.

Publicado em Coluna Capital Digital, Informática, Na Imprensa, Política, Telecom.


Web Analytics