Skip to content


Um astronauta com o coração do tamanho do planeta

O ministro-astronauta pode ser acusado de tudo, menos de ser um Bolsominion-raiz e não ter coração.

Por exemplo, ele jamais se incomodou com o fato de Maximiliano Martinhão ter sido secretário de Telecomunicações de governos petralhas. Nem tampouco ter participado da secretaria de Inovação do MCTIC, na gestão de Gilberto Kassab, durante o governo do vampirão Michel Temer.

Para Marcos Pontes, Max vale quanto pesa. E hoje esse peso é igualzinho ao de certo satélite que orbita o espaço acima do Brasil, que gerou um acordo comercial com uma empresa pra lá de esquisito, cheio de “mimimis” jurídicos e que ninguém sabe ao certo como seria e quem bateu a carteira de quem.

Mas otimista e sorridente, como sempre, o ministro está confiante de que Max irá resolver esse pepino espacial que criou. Já que também ocupou ilegalmente a presidência da Telebras, mesmo sendo funcionário de carreira da Anatel, garantido por uma decisão estranha da Advocacia-Geral da União, coisa de Advogado, sei lá.

O que importa é que Max agora tem aonde se encostar e, pasmem, foi bem no coração do gabinete do ministro. Não são todos que têm a graça divina de serem “assessores especiais” de ministros, cargo que na liturgia do poder em Brasília normalmente é dado como presente aos amigos de fé ou os irmãos camaradas.

Mas tudo isso é apenas despeito desse blog, mais uma vez preterido nas nomeações para algum jabá ministerial. Êta povo nojento, viu?

O que vale mesmo é que Maximiliano Martinhão irá ser o “Conselheiro Número 1” do ministro Marcos Pontes, para assuntos como Satélite, Telebras, 5G, mercado de telecomunicações, Internet das coisas, gestão da Internet brasileira, etc, etc, etc…

Ahhh! já ia me esquecendo.

Quase cometo uma injustiça. O ministro-astronauta também poderá contar, se precisar, dos conhecimentos do funcionário de carreira da Anatel, que virou secretário de Telecomunicações, Vitor Menezes.

*Sei lá, vai que Max fique gripado e impossibilitado de trabalhar, né?

PS- As fotos de Max com barba e sem barba são porque a gente nunca sabe se nesse momento ele continua petralha ou não.

Publicado em Coluna Capital Digital, Política, Telecom.


Web Analytics