Skip to content


Prevdata e os “petistas de Temer”: a novela continua

Cabe aqui alguns esclarecimentos, já que me procuraram para questionar se estou fazendo “jornalismo para A ou B”, sobre essa disputa por cargos no fundo de pensão dos funcionários da Dataprev – a Prevdata.

Em primeiro lugar, o assunto Prevdata só veio parar neste blog, porque alguém se prontificou a repassar informações sobre a entrada do novo presidente-executivo, Fábio Souza da Silva. Informações que poderão ou não serem confirmadas ou desmentidas no futuro pela Previc, que controla os fundos de pensão.

Esse será outro capítulo lá na frente. Ao que se refere a este blog, ele apenas relatou informações que circulavam nas entranhas do fundo de pensão.

O trabalho de um jornalista é investigar. Sendo assim, ao receber informações do passado do senhor Fábio Souza da Silva, tratei averiguar a veracidade e, depois, publicá-las. Mas, caberá à Previc determinar se ele é ou não capaz para assumir a função.

Obviamente ficou uma pergunta no ar: a quem interessaria falar sobre o passado do novo presidente-executivo Fabio Souza da Silva?

Tratei, então, de investigar quem poderia estar tão interessado em manchar o currículo de Fabio e o que isso poderia resultar em benefício desse alguém.

Este foi o objeto da reportagem de ontem, quando falei dos “petistas de Temer” e de suas nomeações feitas à pedido do deputado Luiz Sérgio (PT-RJ).

Não entrei em nenhum momento em questões como, se os petistas não são honestos, se não são bons administradores e se não merecem estar no cargo que ocupam.

Apenas registrei a estranheza de saber que ainda há “petistas” no Governo Temer e esses, ao que parece, não querem perder os seus empregos com a chegada de um novo administrador. Que não tem ligações políticas com os seus padrinhos.

Mas cabe um esclarecimento sobre a participação do ex-diretor da Dataprev, Alvaro Botelho, na indicação destes petistas para o fundo de pensão, conforme a postagem anterior deste blog.

Como este blog foi questionado ao levantar a participação política dele na Prevdata, esclareço alguns pontos que não registrei na nota anterior, simplesmente porque considerava irrelevantes para a informação a ser passada.

O senhor Alvaro Botelho, ex-diretor de Finanças e Serviços Logísticos da Dataprev foi indicação do deputado federal Luiz Sérgio (PT/Rio de Janeiro). E é creditado à ele a entrada de outros petistas no quadro diretivo da instituição previdenciária.

Tem mais.

O relacionamento político dele com o deputado federal Luiz Sérgio (PT-RJ) surgiu muito antes da Dataprev. Alvaro Botelho foi secretário municipal de Planejamento e de Fazenda da Prefeitura de Angra dos Reis, na época sob o comando do atual deputado federal Luiz Sérgio.

Para ser mais preciso, Luiz Sérgio foi vice-prefeito de Angra dos Reis de 1989 a 1992 e prefeito de 1993 a 1996. Em 1998, elegeu-se deputado federal pelo PT do Rio de Janeiro e foi reelegendo-se sucessivamente em 2002, 2006, 2010 e 2014. Continuará no parlamento até 2019, caso não tente nova reeleição este ano, o que lhe asseguraria mais quatro anos no Congresso Nacional.

* Espero ter sido claro nos esclarecimentos e não precise desenhar um organograma sobre “quem é quem” na estrutura da Prevdata, e que apito toca na política carioca.

Publicado em Coluna Capital Digital, Política.


Web Analytics