Skip to content


Glória Guimarães é a nova presidente do Serpro, apesar de suas ligações com o PT

Gloria-Guimaraes-Santos-Correios-BrasilDurante 13 anos Glória Guimarães logrou os melhores postos de sua carreira como funcionária do Banco do Brasil ou nos Governos Lula e Dilma Rousseff. Seu novo desafio, entretanto, será trabalhar como presidente do Serpro, no governo interino do vice-presidente Michel Temer e com uma equipe econômica oriunda do PSDB.

paulo-bernardo2Apadrinhada política do ex-ministro Paulo Bernardo, este sempre não mediu esforços políticos para bem colocá-la em postos-chave no governo ou no banco. Só que desta vez os dois estão em campos opostos. Glória traiu a confiança de quem durante anos lhe deu apoio.

Aos olhos da base sindical a nova presidente do Serpro, a quem já apelidaram de “pelicana” – que seria uma mistura de petista com tucana – Glória não terá paz, se vier com a missão de demitir e precarizar as relações trabalhistas dos 10 mil funcionários da estatal.

A exoneração de Marcos Mazoni da presidência do Serpro saiu hoje no Diário Oficial da União. Desta vez se deu sem nenhum comunicado oficial. Junto com ele foram demitidos os demais diretores: Wilton Mota, Antonio João Parera, Robson Margato, Alexandre Motta.

Mazoni ontem estava irritadíssimo no Twitter, pois não havia sido demitido oficialmente.
Mazoni2a

A equipe de Glória Guimarães também foi nomeada hoje e consta no DOU: André de Cesero, que retorna ao cargo de diretor na era Temer, além de Iran Martins Júnior e Izabel Cristina Freitas.

Há uma dúvida: Fernando Garrido não consta nas exonerações, o que pode significar que ele permanecerá na direção do Serpro.

* O dia promete.

Publicado em Coluna Capital Digital, Informática, Política.


Web Analytics